Ads Top

Age of Empires III


clip_image001[4]

Age of Empires III é um jogo para computador criado pela Ensemble Studios nosEUA, lançado em 2005 pela Microsoft Game Studios.

O Age of Empires III (o sucessor do Age of Empires II) utiliza a história para fazer um jogo de estratégia em tempo real, onde uma nação tem que lutar contra a outra. O período de tempo vai desde a Era dos Descobrimentos até a Era Imperial, entre oséculo XVI e o século XIX.

Cada nação no Age of Empires III tem seus pontos fortes e seus pontos fracos. Por exemplo: ingleses têm uma economia forte, espanhóis recebem ajuda da Metrópolemais rápido, franceses têm maior ajuda dos nativos.

O grande diferencial deste jogo em relação às versões anteriores é que nessa versão o jogador ganha pontos de experiência ao coletar recursos, criar unidades ou construções e ao destruir unidades e construções inimigas para melhorar a sua capital. Com esses pontos de experiência, o jogador pode escolher “cartas” que servem para adquirir mais tropas, recursos ou melhorias e também recebe pontos para alterar a aparência da capital. Esses dois fatores tornam o jogo mais interessante pois um bom baralho pode fornecer uma excelente base para os fatores econômicos ou militares de sua colônia. As cartas são muito variadas: dependendo de seu estilo de baralho você pode formar um exército inteiro apenas usando suas cartas, ou fortalecer sua economia.

Além disto o jogo apresenta uma nova campanha, com 24 missões divididas em três atos.Também há um novo sistema de produção de unidades sendo possível, em alguns casos, criar até cinco unidades ao mesmo tempo. O jogo conta com a tecnologia de física Havok 2, que produz um gráfico mais realista, emprega mais individualismo nas unidades e ambientes destrutíveis. Diferente dos outros jogos da consagrada série, nesta versão aparecem destroços de construções ao utilizar canhões, você poderá ver balas de canhão voando e soldados sendo arremessados ao ar enquanto são acertados por enormes bolas de aço, soltando suas armas. Toda essa atmosfera torna este o jogo mais realista da série, dando mais emoção a ele, já que você pode assistir ao seu exército levantando as armas e gritando em comemoração ao final de cada batalha vencida.

Fundando a Colônia

Ao início da partida você começará com alguns colonizadores, (geralmente 5,6 ou 7) um explorador, e em algumas civilizações, outras unidades. (Ver Explorador)

Sua metrópole lhe enviará provisões para lhe ajudar a começar, caixotes com recursos que seus colonizadores imediatamente começarão a coletar.

Um bom meio de começar é explorando mapa com seu explorador, descobrindo onde estão os recursos, os inimigos, os pontos estratégicos, rotas comerciais, tribos indígenas, lagos, rios e mares, tudo isso completa a atmosfera desconhecida do novo mundo.

Pelo seu caminho você encontrará tesouros, que podem ser coletados após serem eliminados todos os guardiões (quando houver). A recompensa varia bastante, podendo, entre outras coisas, aumentar o total de vida do seu explorador, ganhar recursos (alimento, madeira ou moeda) ou receber um bocado de experiência.

Feitorias

clip_image002[4]As feitorias são construções que podem ser erguidas por seus colonizadores ou por seu explorador que dão acesso a privilégios econômicos ou sociais. Um meio eficiente de conseguir experiência é construindo feitoriasao longo de uma rota comercial, o que lhe proporciona um bocado de experiência para cada mercador que passar por sua feitoria. Também é possível melhorar a rota comercial para uma rota de diligências, ou até mesmo uma linha de trem. Nesses casos, terá um campo visual móvel freqüente, e poderá solicitar que a diligência, ou o trem, te tragam recursos. Monopolizar todas as feitorias de uma rota comercial é um bom meio de conseguir bastante experiência e prejudicar seu inimigo, mas pode te dar trabalho, uma vez que as rotas comerciais, na maioria das vezes, são bem compridas.

Ainda estão disponíveis as aldeias de índios nativos, como os povos tupis e incas, tu podes construir uma feitoria nessas aldeias e assim, adquirir o conhecimento indígena na domesticação de animais nativos ou treinamento de soldados indígenas, que são uma boa opção, já que não ocupam espaço populacional. Talvez eles tenham um mal desempenho frente às tropas armadas e cavalarias, mas são muito eficientes quando em grandes grupos.

Monopolizar as aldeias indígenas também é um bom meio de fortalecer-se militarmente, se o jogador souber usufruir disso, e tiver em mente que seu oponente (ou aliado) também vai querer uma fatia do bolo.

Existe uma melhoria da metrópole que permite que feitorias ataquem, o que é um bom meio de defesa, para não precisar construir torres de defesa.

Construções

(nomeadas de uma maneira geral, os nomes podem variar de acordo com a civilização)

  • Centro Urbano: O centro de sua colônia. Cria colonizadores, fornece-lhes abrigo e recebe as provisões da metrópole.
  • Casa: Aumenta o limite populacional em 10 unidades (Algumas unidades ocupam mais desse espaço do que outras).
  • Quartel: Edificação onde treina-se infantaria.
  • Coudelaria: Treina cavalaria.
  • Fundição de Artilharia: Treina artilharia leve e pesada
  • Mercado: Fornece melhorias econômicas e também trocas comerciais de moedas por alimentos ou madeira e vice-versa.
  • Igreja: Treina sacerdotes que podem curar as unidades feridas. Fornece melhorias para as edificações.
  • Posto Avançado: Excelente edificação de defesa, podendo ser melhorada com o tempo, chegando a disparar balas de canhão.
  • Capitólio: Uma construção somente disponível na 5ª era, que fornece melhorias muito avançadas, como saber onde estão todos os seus inimigos.
  • Muralha: Fornece proteção e é uma ótima barragem.
  • Moinho: Uma fonte infinita, mas lenta, de alimentos.
  • Plantação: Também, uma fonte lenta e infinita, mas de moedas.
  • Curral: Engorda os rebanhos mais rapidamente e pode treinar ovelhas.
  • Cais: Edificação que constrói barcos de guerra e barcos para pesca de alimentos ou coleta de moedas (no mar).
  • Arsenal: Fornece melhorias militares.
  • Forte: Enorme e resistente edificação que treina quase todos os tipos de militares. Esta edificação só pode ser enviada da metrópole.
  • Fábrica: Pode produzir alimentos, madeira, moedas ou canhões, que podem variar dependendo da civilização. Não podem ser construídas, apenas enviadas da metrópole.
  • Bancos: Exclusivo dos holandeses, produz moedas infinitamente.
  • Taverna: Edificação que permite treinar fora-da-leis e alguns mercenários (variando a cada jogo). Obs.: Edificação disponível somente nas expansões do jogo.

Explorador

Você sempre começará o jogo com um explorador, uma unidade de infantaria imortal que não pode ser duplicada (com exceção dos portugueses com a melhoria de bandeirantes). O Explorador tem bom ataque de perto e de longe, bastante pontos de vida e bom campo visual, ele será a chave de seus descobrimentos no novo mundo; quando perde os pontos de vida, fica abatido no chão, mas nunca morre.

Ele tem habilidades para fazer missões ao longo do mapa, o que pode render experiência ou recursos.

Junto com seu explorador, algumas civilizações começam com um bônus:

  • Francesa: Um batedor indígena, útil somente para exploração.
  • Espanhola: Um Cão de Guerra, bom de briga, mas destrutível.
  • Holandesa: Emissário, bom campo visual, bastante vida, mas pouquíssimo ataque.

Melhorias da metrópole podem lhe dar um ataque que afeta todos os os inimigos na área próxima e um companheiro cão.

Civilizações

O nome da civilização, da metrópole e do líder podem ser alterados.

clip_image003[4]

Civilização: Espanhóis

Capital: Sevilha

Bônus Único de Civilização: Cargamentos da capital mais rápidas, começa o jogo com um Cão de Guerra

Unidades Únicas: Rodelero, Lanceiro, Missionário, Cão de Guerra

Unidades de Guardas Reais: Tercio, Espadachim, Garrochista

Líder: Rainha Isabel

clip_image004[6]

Civilização: Britânicos

Capital: Londres

Bônus Único de Civilização: Constrói “Solares” (casas) especiais que cria colonizadores adicionais quando construída.

Unidades Únicas: Arqueiro de arco longo, Foguete

Unidades de Guardas ReaisCasacas vermelhas, Guarda de Honra

Líder:Rainha Elizabeth I

70PX-L~1

Civilização: Franceses

Capital: Paris

Bônus Único de Civilização: Coureur des bois ao invés de colonizadores, que recolhem recursos mais rapidamente. Melhores para fazer alianças com Americanos Nativos, começa o jogo com um batedor índio.

Unidades Únicas: Coureur des bois, Cuirassier

Unidades de Guardas Reais: Gendarme Cuirassier, Voltigeur

Líder: Napoleão

clip_image007[4]

Civilização: Portugueses

Capital: Lisboa

Bônus Único de Civilização: Recebe uma carroça coberta(permite a construção de um Centro da Cidade grátis) sempre que uma nova era é alcançada, exceto na Era Imperial. Exploradores têm a habilidade de Telescópio (mostra partes escuras do mapa)

Unidades Únicas: Caçador, Canhão órgão

Unidades de Guardas Reais: Guerreiro Mosqueteiro, Adail

Líder: Dom Henrique, o Navegador

clip_image008[6]

Civilização: Holandeses

Capital: Amsterdã

Bônus Único de Civilização: Constrói um edifício chamado Banco, que gera ouro.

Unidades Únicas: Fluyt, Emissário(para exploração), Ruyter

Unidades de Guardas Reais: Alabardeiro de Nassau, Ruyter Carabineiro

Líder: Maurício de Nassau

clip_image009[4]

Civilização: Russos

Capital: São Petersburgo

Bônus Único de Civilização: Treina infantaria e colonizadores baratos e em grupos, constroem Blocauses (combinação de Barracks e Outpost).

Unidades Únicas: Strelet, Oprichnik, Cossaco

Unidades de Guardas Reais: Granadeiro Pavlov, Arqueiro de cavalaria Tartaro

Líder: Ivan o Terrível

clip_image010[4]

Civilização: Alemães

Capital: Berlim

Bônus Único de Civilização: Recebe Ulanos com a maioria das provisões da metrópole da Era Colonial para frente

Unidades Únicas: Doppelsöldner, Ulano, Carroça de colonizador

Unidades de Guardas Reais: Ulano Czapka, Carabina Prussiana

Líder: Frederico, o Grande

clip_image011[4]

Civilização: Otomanos

Capital: Istambul

Bônus Único de Civilização: Centro urbano cria colonizadores de graça, mais unidades exclusivas que qualquer outra civilização

Unidades Únicas: Janízaro, Grã Bombarda, Canhão abus, Spahi, Galé

Unidades de Guardas Reais: Granadeiro Baratcu, Cavaleiros Janízaros

Líder: Solimão o Magnífico

Capital

A Capital (cidade natal de uma civilização) é uma característica exclusiva e essencial de Age of Empires 3, tal como os poderes divinos de Age of Mythology. Ela é capaz de dar novas estratégias e mudar o rumo de uma batalha através das provisões (cartas). No início, todas as capitais estão no nível 1 e há uma série de cartas restritas que estarão disponíveis em níveis superiores.Para aumentar o nível da capital é necessáriopontos de experiência, que são adquiridos por descobrir tesouros, derrotar unidades ou edifícios inimigos, criar ou treinar unidades, construção de edifícios, conquistar prêmios do pós-jogo e a conclusão de objetivos da campanha. (este ultimo, logicamente, apenas para a campanha) Cada nação tem uma capital distinta e uma série de cartas também distintas ou iguais as das demais civilizações. A Capital não pode ser atacada ou destruída, mas o inimigo pode interferir na sua capital na Era Imperial com o bloqueio, que faz com que você pare de receber cartas.

A escolha de novas cartas é possível apenas após o jogo quando você ganha um nível. As cartas que podem ser escolhidas incluem unidades, edifícios, recursos e melhorias. Você organiza as cartas em baralhos de 20 cartas, ou menos, que serão usadas no jogo (usa-se apenas um baralho por jogo). Você pode ter até aproximadamente 120 cartas. As estratégias podem ser divididas da seguinte forma:

  • “Booming”, você escolhe cartas de aldeões e recursos para fazer sua economia crescer.
  • “Rushing”, você escolhe muitas cartas de soldados.
  • “Turtling”, você escolhe cartas defensivas.
  • “Híbrida”, você faz uma mistura de todos tipos.

Mercenários

Os mercenários são unidades especiais que podem ser enviadas da metrópole por um custo de ouro. De acordo com a era, ele vem em menor quantidade e é mais barato. Segue abaixo uma lista de mercenários e as civilizações que podem usá-los (em ordem alfabética):

  • Corsário bárbaro: Império Otomano, Inglaterra e Portugal.
  • Ginete Negro: Alemanha, França e Holanda.
  • Flibusteiro: França, Holandês, Império Otomano, Inglaterra e Portugal.
  • Hackpell: Alemanha, Holanda e Rússia.
  • Highlander: Espanha, Inglaterra, Rússia e Holanda.
  • Jaeger: Alemanha, França e Holanda.
  • Lasquenete: Alemanha, França e Holanda.
  • Manchu: Império Otomano e Rússia.
  • Piqueiro Suíço: Espanha, França e Holanda.
  • Ronins: Portugal.
  • Stradiots: Espanha, Império Otomano e Portugal.

Índios

Para aliar-se aos índios, deve-se fazer uma feitoria sobre o seu povoado.

Lembrete: Os índios não ocupam população.

Erros históricos

Age of Empires III não escapa dos corriqueiros erros dos jogos que se passam em eras passadas:

  • Bandeira Holandesa: A flâmula dos Holandeses em Age of Empires III era uma bandeira de realtiva pouca importância histórica, sendo utilizada nos Novos Países Baixos, a breve colônia da República Holandesa na América do Norte, sendo que para efeito de jogo poderia ser utilizada a bandeira da República.

Ensemble Studios Online (ESO)

Assim como no Age of Mythology e Age of Mythology: The Titans, Age of Empires 3 também tem o ESO, servidor voltado para jogos em rede. Nele existe um sistema de classificação baseado em vitórias e derrotas. Você só pode criar um login por CD-Key (chave de CD), que vem junto ao CD do jogo. Clique aqui para gerenciar sua conta.

Requisitos mínimos do sistema

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.