Ads Top

Assassin`s Creed: Brotherhood

PC, Xbox 360 e Playstation 3

Após jogar pela primeira vez o primeiro título da série, fiquei imprecionado com o jogo, me apaixonando facilmente pelo mesmo. Quando saiu o segundo título, eu parecia aquele carinha que ganhou um nintendo 64, me lembrou muito o tempo que eu botei as mãos no meu Metal Gear 2 (sou fã de carteirinha da série), mas para botar as mãos no terceiro título da série, o frio na frio na bariga só aumentava a cada dia que chegava mais perto do lançamento.

Seguindo diretamente os eventos de Assassin`s Creed II, Brotherhood traz o Desmond tentando dar sentido ao desfecho lançado no final do último jogo. Em sua fulga de Abstergo, o protagonista entra novamente em Animus, revivendo os anos posteriores da vida de Ezio em sua viagem a Roma e recrutando assassinos.

Como um mestre assassino, Ezio não é apenas uma peça do enigma, ele é a base na qual o quebra cabeça é composto. Ezio seguirá pelas ruas de Roma à procura de assassinos em potencial (casos perdidos, rebeldes e vítimas vingativas), oferecendo-lhes uma missão na vida, e as ferramentas próprias para sua realização.

Mas desta vez você não irá fazer tudo sozinho, agora os assassinos que fazem parte da fraternidade, podem ser chamados para te auxiliar nas suas tarefas, te ajudando nas suas batalhas e até mesmo serem enviados as missões no seu lugar.

O jogo agora possui uma pitada de RPG, quando por exemplo um mercador precisar sumir do mapa, Ezio poderá mandar dois dos seus melhores para executar o trabalho, assim seus auxiliares adiquirem experiência e aumentam o nível, tornando-se assassinos mais capacitados e liberando novas habilidades.

Porém, da mesma forma que sua fraternidade pode tornar-se cadas vez mais fortes, seus “soldadinhos” também podem morrer, portanto, usá-los de forma estratégica é crucial.

O combate no game foi ainda mais aperfeiçoado (lembrando que o segundo título da franquia foi bastante aperfeiçoado), os combates fluem de forma mais suave e envolvem um número maior de golpes. Ao invés de bloquearem os ataques e executarem um combo logo em seguida, os inimigos podem atacar de uma só vez e trucidadar suas vítimas.

Na vila, as casas podem ser compradas e os edifícios reformados, o que acaba mudando a atmosfera das ruas e melhorando o humor das pessoas.

O game poderia ter outro personagem, não que eu não tenha gostado do Ezio, mas eu gostaria de ver algum personagem mais ignorante, assim como Altaïr.

Assassins Creed: Brotherhood tem o cenário primário 3 vezes maior que Florença. Pode ser jogado multiplayer, assim você poderá se infiltrar entre os assassinos.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.