Ads Top

GTA V: Análise

GTA V
Finalmente GTA V chegou para fazer a alegria de muitos e tirar a vida social de vários. O jogo que foi lançado oficialmente no dia 17 de setembro, mas que só chegou às mãos dos brasileiros no dia 19, foi tão bem recebido pelo público que já quebrou os recordes de venda, sendo que só no primeiro dia de venda já faturou cera de 800 milhões de dólares.

Conhecidos meus que não tinham o mínimo de interesse em comprar o jogo no seu lançamento devido ao preço, acabaram não resistindo aos comentários e elogios, e gastaram sem dó nem piedade o preço do jogo que, na minha opinião não foi caro. Levando em consideração o capricho do próprio jogo em si somado com o capricho do material físico, achei que o preço foi justo. Só para termos de comparação, os jogos Gears of War: Judgement e Forza Horizon por exemplo, não vieram com nenhum bônus ou material a mais dentro da sua "caixinha" (nem ao menos um manual), apenas o disco e posteriormente, DLC's pagos, e cada um custou em torno de R$ 140,00 nos seus lançamentos.

Inicialmente para acabar com as brigas entre consoles, vou deixar claro que joguei nos dois consoles e não vi uma vantagem sequer para nenhum dos consoles. Os dois apresentam belos gráficos com boa taxa de fps e muita diversão.

O Encarte

Na versão do XBOX 360, o jogo vem com dois discos sendo que, o primeiro serve para instalar no console (melhor se instalado no pendrive) e o segundo serve para jogar (melhor se instalado no console). Já no PS3, como o console usufrui da alta capacidade do Bluray, vem apenas um disco, porém da mesma forma que no XBOX, é necessário instalar o jogo no console. A instalação de 8GB para ambos os consoles, leva cerca de uns 20 minutos.
Também nas duas versões, encontramos um manual do jogo, um gigantesco mapa e quem adquiriu na pré venda, recebeu também um encarte com o código para baixar gratuitamente um dirigível que pode ser solicitado através do celular de qualquer um dos três protagonistas.

O Jogo

Pela primeira vez em GTA, o jogador controla três protagonistas sendo eles, Michael, Trevor e Franklin. Cada personagem tem uma habilidade especial, que foram implementadas de forma inteligente, sem dar muita vantagem para o jogador a ponto de transformar em um jogo fácil.

As transições entre uma jogada normal e o início ou fim de uma missão foi algo que achei bem legal, agora tudo ocorre de forma fluida e sem cortes. Por exemplo, quando você chega em um ponto de missão, não há cortes de cenas (geralmente com uma tela preta e o nome da missão abaixo) como se você estivesse entrando em um novo cenário, o que as vezes faz com que você nem perceba que está entrando ou saindo da missão, nem mesmo saiba se é você ou não que está no controle do seu personagem nessas horas.

Cada detalhe aqui foi muito bem trabalhado e pensado, desde os mínimos detalhes de uma marca de pneu na areia, até a vasta visão do cenário. Falando nisso, vocês tem que ver o incrível trabalho feito abaixo d'água, algo jamais visto em nenhum jogo qualquer (pelo menos não que eu lembre). Nem mesmo Tomb Raider teve um trabalho tão bem feito nas profundezas do mar. Você vai ficar de boca a berta ao ver pela primeira vez uma tempestade com trovoadas durante a noite neste jogo.

A interação do cenário com o personagem também chamam bastante atenção, pois não é difícil você estar pilotando sua moto ou caranga nas estradas do deserto e, sem querer atropelas um animal atravessando a rua. Até mesmo se começa a chover e você está se molhando, pode crer que alguma resmungada está por vir.
Experimente ficar um tempo olhando para um pedestre qualquer ou, ficar parado na frente de um carro ou até mesmo tentar interagir com eles de qualquer forma. A reação de cada um com certeza irá tirar esboço de riso do seu rosto ou até mesmo uma gargalhada. Assim como em qualquer GTA, é praticamente impossível jogar sem dar uma risada, mas este devido as inovações, possui uma magia a mais.

Se tem algo que precisava de uma melhora urgente, esse algo com certeza era a jogabilidade do jogo. GTA IV embora tenha sido um ótimo jogo, pecava e muito na sua jogabilidade, seja jogando como pedestre ou dirigindo algum veículo. Os combates eram frustrantes mesmo para quem já estava acostumado, e dirigir um carro naquela "pista de sabão" era algo chato, mas este pelo menos, ainda dava pra se acostumar.

Em GTA V tudo responde perfeitamente aos seus comandos de forma rápida. Dirigir um carro é realmente quase a mesma coisa que dirigir em Midnight Club Los Angeles, os combates apesar de não possuírem combos mais complexos, ficaram 100% muito melhores e ao controlar seu personagem, você acaba sentindo que realmente o está controlando.

Pelo pouco que joguei, percebi poucas coisas que não me agradaram. Atirar em movimento de dentro de um carro tornou-se uma tarefa bastante complicada que, talvez e espero que isso ocorra, possa me acostumar com o tempo. Outra coisa é quando você capota um carro por exemplo, basta manter o volante esterçado para qualquer lado que o carro "descapota". Os motoristas dos outros carros agora morrem mais fácil em colisões.

Falando em capotagem, gostei muito também da perseguição da polícia que ficou muito mais inteligente, fazendo com que agora você realmente perca o controle do veículo quando é batido na lateral e dependendo de como você capotar o carro, não há mais chororô, seu carro explode na hora, o que resulta em muitas explosões atrás de você durante uma perseguição policial.

A mira jogo ficou estilo Red Dead Redemption e Max Payne, onde só uma bolinha quase imperceptível é sua mira. Como neste jogo os personagens possuem habilidades, conforme você vai jogando, sua direção, mira e estamina vão aumentando.

Assim como em GTA: San Andreas, é possível tunar seu veículo, trocar roupas e praticar atividades além do clássico passa-tempo com as profissionais do sexo. O mapa ficou realmente muito extenso e extremamente rico em detalhes, ultrapassando o tamanho de GTA: SA, e o bom é que agora é tudo liberado desde o início, não havendo nenhum bloqueio sequer em pontes ou estradas.

Novas armas e veículos foram incorporados ao jogo, sendo possível agora passear de bicicleta, moto, carro, tanque de guerra, aviões, helicóptero, submarino, barco, dirigível e outros mais. Dentre as armas adicionadas ao jogo, as que mais me chamaram atenção foram a bomba C4 e o galão de combustível. Da pra fazer um estrago bonito com os novos brinquedos.

O jogo recebeu classificação indicativa para maiores de 18 anos e isto não é a toa, pois palavrão de "altíssimo" baixo calão são presenciados a todo momento. Cenas de sexo e violência também estão presentes no jogo. Só para se ter ideia, quando você morre aparece a mensagem "SE FODEU" no centro da tela, e como é tudo legendado para o pt-BR, se a sua mamãe aparecer no seu quarto e ver a mensagem, é "pou pou no bum bum".

O jogo foi tão bem caprichado que ultrapassam os limites do seu console. A Rockstar fez uma paródia com o iPhone criando um aplicativo chamado iFruit, onde é possível tunar seus carros e adestrar seu cachorro pelo próprio iPhone. Usuários de iPhone podem baixar o aplicativo diretamente da APP Store.

Além disso há também uma espécie de paródia com o Facebook, pois há uma rede social para os fãs do jogo chamada Lifeinvader. Seu nome é uma brincadeira referindo-se a invadir a vida das outras pessoas, também conhecido como perseguição, o site também satiriza os memes de internet.

Enfim, a Rockstar fez por merecer e GTA V vale cada centavo pago. Agora se me derem licença, vou me dedicar a mais algumas horas de "estudo" de GTA V no modo singleplayer, enquanto não chega a versão online. Para quem ainda não sabe, a versão Online será lançada no dia 1° de Outubro com algumas modalidades de jogo e vagas para até 32 jogadores na mesma sala.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.